terça-feira, 3 de julho de 2012


Vi esta imagem hoje pela manhã em uma rede social que resume muito da nossa atual realidade.



Viramos produto da mídia e vivemos todos os dias a vida dos outros. Estamos nos acostumando a nos esparramar no sofá e engolir tudo aquilo que nos é ofertado de bandeja, mastigado e ruminado inúmeras vezes por várias estações. Os canais não diferem muito entre si, o espetáculo é quase o mesmo, o circo tá armado, mas os palhaços somos nós. Somos nós que chamamos a Carminha de safada e o Tufão de Corno, criamos uma roda de discussão para saber qual o segredo que será descoberto apenas no último capítulo, somos nós que damos audiência a programas ridículos que não ofertam nada mais que bundas que rebolam sob um zoom que é capaz de mostrar até os poros, “mas é legal” afinal elas são “gostosas”. É divertido ver pessoas tirando sarro dos outros e os colocando em situação de humilhação quando se fala tanto de bulling. É fácil ter compaixão de uma mãe que sofre pela perda do seu filho num programa apelativo, quando nós não compadecemos com uma pessoa que passa fome em frente a nossa própria casa, mas não vemos, não enxergamos. A vida aqui fora da telinha, não parece ser a verdadeira, esta é a ficção e aquilo que vemos na TV somos nós, lá que é real. O que comemos ali que nos sacia, aquela água que bebemos é que mata a sede.

Para que olhar para o lado na rua se eu posso passar direto, passar por cima?