domingo, 15 de setembro de 2013

Saudades.

Tem dias que a saudade pesa demais...
É preciso ter leveza, esquecer o que passou.
Respirar profundamente, fechar os olhos e ter a certeza de que o pesado também passará.
Tomar consciência de que tudo é questão de se permitir, de sentir.
Há dias que dá vontade de fazer brigadeiro com a saudade,
mas há dias que desabo...
E choro, choro e choro.
Preciso liberar, me libertar.
Deixar ir, partir, deixar fluir.
Preciso de mim aqui, inteira.